José Eduardo Pinto Nazario (Zé Eduardo Nazario)
Zé Eduardo Nazario é baterista, percussionista e professor. Com mais de 50 anos de carreira profissional, realizou trabalhos consagrados no Brasil, Estados Unidos, Europa e Escandinávia, ao lado de alguns dos maiores nomes da música, ao vivo e em gravações de relevância histórica. Também é conhecido como "o professor dos professores", por ter pavimentado o caminho de gerações de músicos no Brasil e exterior.
Nascido em 25/09/1952 em São Paulo, estudou piano dos 8 aos 12 anos, quando começou a praticar bateria e percussão, e aos 13 já trabalhava profissionalmente com seu primeiro grupo instrumental, o Xangô 3, tocando bossa nova e o então novo ritmo “Jequibau”, com Mario Abanese, participando dos principais programas das TV’s Record, Tupi, Excelsior e Bandeirantes e também shows de grande relevância nos anos de 1965 a 1967.
Ainda na adolescência, recebeu convite para integrar o grupo do lendário pianista Tenório Jr., com quem atuou no “Totem”, uma das principais casas noturnas da época e celeiro de grandes músicos entre 1968 e 1970.
No mesmo período estudou teoria, percussão clássica e prática de orquestra com o professor Cláudio Stephan e na Escola Estadual de Música de São Paulo. Formou com Guilherme Franco o Grupo Experimental de Percussão de São Paulo, de estrutura inédita na mescla de temas de percussão erudita com peças envolvendo até quatro baterias e utilização de instrumentos brasileiros como berimbau, surdo, pandeiro, cuíca, tamborim, etc., além de instrumentos originais (artesanais) e de outros países.
Gravou com Gato Barbieri a trilha sonora do filme Minha Namorada, de Zelito Viana, premiada pelo Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro em 1970.
Em 1973 foi chamado a atuar no grupo de Hermeto Pascoal, onde permaneceu até 1977, passando então a integrar o Academia de Danças de Egberto Gismonti, com quem gravou o disco “Nó Caipira” e participou do Primeiro Festival Internacional de Jazz de São Paulo, além das tournées de lançamento dos discos “Carmo” e “Dança das Cabeças”, em 1977/78, e “Tropical Jazz Rock” em 1979, que incluiu o guitarrista John McLaughlin, e “One Truth Band”. No mesmo ano, co-liderou ao lado de seu irmão Lelo Nazário a gravação do disco “Marcha Sobre a Cidade” - Grupo Um, primeiro disco instrumental independente lançado no Brasil, numa série de shows seguidos de cursos de percussão no então desconhecido Teatro Lira Paulistana, documentadamente embrião e ponta de lança de um amplo movimento musical e cultural que revelou inúmeros jovens talentos hoje consagrados no cenário artístico nacional e internacional.
Ainda com o Grupo Um lançou “Reflexões Sobre a Crise do Desejo” – Prêmio Melhores do Ano em 1981, revista Manchete – e “A Flor de Plástico Incinerada”, e ainda o disco solo “Poema da Gota Serena”, em 1982, ambos pela Gravadora Continental / Lira Paulistana.
Em 1983 realizou turnê pela Europa com o Grupo Um, lançando “Marcha Sobre a Cidade”, pela gravadora francesa Syracuse.
Paralelamente, trabalhou para as principais companhias de disco como acompanhante de cantores e instrumentistas de renome como Silvio Caldas, Milton
2
Nascimento, Simone, Marlui Miranda, Vanusa, Moacir Franco, Luís Vieira, Wando, Toninho Horta, Marco Pereira, Badi Assad, Vânia Bastos, Ná Ozzetti, Suzana Salles, Arnaldo Antunes, Ivo Perelman, entre outros.
Gravou ainda com o francês Frederic Pagès, o grupo alemão The Blech e a dupla franco-hispânica Pascal Lloret e Antonio Placer.
Formou o Duo Nazário, com seu irmão Lelo, tendo realizado concertos como solista da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo na 13ª Semana Guiomar Novaes em São João da Boa Vista, na 10ª Bienal de Música Contemporânea no Rio de Janeiro, além de outros eventos, com as peças “Limite” e “Aurora”, de Lelo Nazário.
Atua como professor desde 1977, quando participou de um projeto da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, dando aulas e fazendo apresentações para menores carentes da Febem, e desenvolveu a partir daí um trabalho didático, ministrando aulas particulares, cursos e workshops a um grande número de estudantes. Foi professor titular de bateria no 15º Civebra – Curso Internacional de Verão de Brasília, 1992.
Em 1994 atuou como solista convidado no 25º Festival de Inverno de Campos do Jordão, ao lado do compositor e tecladista Joe Zawinul, com a Orquestra Jazz Sinfônica regida pelo maestro Kaspar Richter, na peça “Histórias do Danúbio”, do ex-líder do “Weather Report”.
Foi professor titular de bateria no 26º Festival de Inverno de Campos do Jordão, 1995.
Responsável pelos cursos de reciclagem para professores nos Conservatórios Estaduais de Varginha e Pouso Alegre (Minas Gerais), 1996.
Excursionou com o grupo Pau Brasil pela Europa, tendo gravado em Oslo – Noruega o disco “Babel”, vencedor do Prêmio Sharp de 1996, como melhor grupo instrumental.
Participou de eventos como o “Pearl Masters Classes 1996”, “3º Encontro de Bateristas de Curitiba”, “Workshop 96 de Florianópolis”, “I Salão de Bateria de São Paulo 97”, “5º Encontro de Bateristas de Cascavel (Paraná) 97”.
Foi condecorado pelo Cônsul Geral da Índia, em nome do Governo Indiano, na ocasião do 50º Aniversário de Independência da Índia, em reconhecimento ao seu talento como tablista, tendo realizado inúmeros eventos ao lado da cantora Meeta Ravindra junto à comunidade indiana residente no Brasil.
Atua no projeto ZEN (Zé Eduardo Nazario Quinteto), voltado à música instrumental com ênfase na releitura de temas de compositores brasileiros do início da década de 60 (bossa nova), bem como de composições originais dos integrantes do grupo, que surgiu em 1997.
Tem colaborado com as principais revistas especializadas em bateria e percussão, na elaboração de artigos enfocando a história da bateria brasileira.
Participou da 25ª Conferência Internacional de Jazz, em 1998, em New York, com o grupo Pau Brasil, organizada pela “International Association of Jazz Educators” (IAJE). Produziu e lançou no mesmo ano o CD “ZEN”, uma coletânea de seus principais trabalhos gravados entre 1981 e 1991.
Participou do projeto “Percussões do Brasil”, em 1999, que reuniu os principais nomes da percussão brasileira no SESC Vila Mariana, evento gravado e transmitido pela TV Cultura na íntegra, em comemoração à “Semana da Consciência Negra”.
Lançou o CD “Percussônica”, gravado ao vivo no “Zildjian Day Brasil 98”, evento produzido pela Avedis Zildjian Co. (USA), que reúne os melhores bateristas do mundo, em diversos países.
Foi professor do Conservatório Estadual de Música "Juscelino Kubitschek de Oliveira" de Pouso Alegre – MG, de 1998 a 2004.
3
Participou da "Brazil Week" (Semana do Brasil) em Copenhagen (Dinamarca), a convite do Ritmskmusik Konservatorium, como professor e concertista, em outubro de 2000.
Realizou workshop com o tema "A História da Bateria Brasileira" na UFMG em abril de 2001 e se apresentou com seu Octeto no Museu de Arte da Pampulha (BH).
Foi professor titular de bateria no III Festival Internacional de Música de São Caetano do Sul, e realizou Concerto como solista da Orquestra Filarmônica da mesma cidade em julho de 2001, promovido pela Fundação das Artes de SCS.
Participou do projeto "O Universo do Instrumentista em Discussão" no SESC Carmo (SP) em outubro de 2001.
Em janeiro de 2002 participou, com seu Octeto, do Programa "Instrumental SESC Brasil", transmitido pela Rede SESC SENAC de Televisão (STV), para todo o Brasil.
Em junho do mesmo ano lançou em CD o histórico "Marcha sobre a Cidade" do Grupo Um, pelo selo Editio Princeps.
Participou do Projeto “Jazz em Harmonia Brasileira”, tendo se apresentado com seu Trio no Centro Cultural Banco do Brasil (SP) em outubro de 2002.
Em março de 2003 apresentou-se na Culturgest em Lisboa (Portugal), no lançamento europeu do cd “No Lago do Olho”, do cantor e compositor Cid Campos., com quem gravou também o seu mais recente trabalho “Fala da Palavra” em 2004.
Atuou nos grupos de Frank Hertzberg (contrabaixista), Marta Karassawa (pianista) e Felipe Ávila (guitarrista).
Participou do 1o. Festival Internacional de Música de Belo Horizonte em 2004.
Em 19 de dezembro de 2005 recebeu, da Universidade Federal da Bahia, o reconhecimento do “Notório Saber”, considerando a sua vasta e rica trajetória profissional como músico/percussionista, de acordo com os diversos pareceres emitidos por renomados professores da sua área de atuação, tornando-se habilitado a dar aulas em universidades.
Realizou turnês com o guitarrista norte americano John Stein (Professor da Berklee College of Music), além de workshops em escolas e universidades brasileiras nos anos de 2003 e 2005 e participou da gravação de vários trabalhos e apresentações do referido músico entre 2006 e 2017, nos Estados Unidos.
Participou do Zildjian Day Brasil 2015 e foi capa da revista Modern Drummer Brasil no mesmo ano.
Recebeu por tres vezes o Prêmio “Jazz Station Awards” (USA) como o melhor baterista de jazz nos anos de 2011, 2014 e 2017.
Discografia Selecionada:
- O Porco na Festa – Prêmio Melhor Arranjo Festival Abertura 1975 - Hermeto Pascoal
- Ymira, Tayra, Ypy - Taiguara com Hermeto Pascoal 1976
- Nó Caipira - Egberto Gismonti
- Olho D’Água - Marlui Miranda
- Clube da Esquina 2 - Milton Nascimento
- Terra dos Pássaros - Toninho Horta 
- Marcha Sobre a Cidade - Grupo Um
- Reflexões Sobre a Crise do Desejo - Grupo Um
- A Flor de Plástico Incinerada - Grupo Um
- Poema da Gota Serena - Zé Eduardo Nazário
- Violão Popular Brasileiro Contemporâneo - Marco Pereira
- Cantando Caetano - Vânia Bastos
- Nome - Arnaldo Antunes
- Ná - Ná Ozzetti
- Soccer Land e Tapeba Songs - Ivo Perelman (USA)
- Brasil Musical - Pau Brasil
- Babel - Pau Brasil
-Prêmio Sharp – Melhor Grupo Instrumental – 1996
-Indicação para o Prêmio Grammy – “Best Jazz Performance” – USA – 1997
- Trampolim - Mônica Salmaso
- Zen - Zé Eduardo Nazário
- Percussônica - Zé Eduardo Nazário, Lelo Nazário, Felipe Ávila
- No Lago do Olho - Cid Campos
- Fala da Palavra – Cid Campos
- Janela – Felipe Ávila
- Beatles Brasil – Felipe Ávila
- Se... – Lelo Nazario
- Percussônica ao Vivo HOJE – Zé Eduardo Nazario
- Babeleyes – Tetê Espíndola chante Philippe Kadosch (Europa)
- André Juarez – Canja
- Concerto Internacional de Jazz – John Stein (USA)
- Encounter Point – John Stein (USA)
- Raising the Roof – John Stein (USA)
- Hi Fly – John Stein (USA)
- Bing Bang Boom – John Stein (USA)
- Color Tones – John Stein (USA)
- Espírito – Fábio Bizarria
- Handmade – Frank Herzberg Trio
- Amálgama – Duo Nazario
- Prêmio Fuarte de Música Brasileira
- Poema da Gota Serena e Outros Poemas – Zé Eduardo Nazario (50 anos de carreira).
- Uma Lenda Ao Vivo – Grupo Um no Jazz na Fábrica (SESC)
- Viajando com o Som – Hermeto Pascoal e Grupo Vice Versa (Inglaterra/Europa)
- Watershed – John Stein – Whaling City Sound (USA)

 

Renan Martins começou a tocar bateria aos 9 anos de idade. Antes de ficar conhecido nacionalmente e internacionalmente com seu trabalho de gravaçao, Renan Martins havia tocando e gravado com muitos artistas do cenario musical como:

  • Aline Barros (Latin Grammy Winner) • Adelson Freire • Adriana Arydes • Aline Brasil • Anderson Freire (Latin Grammy Winner) • Ana Carolina (Latin Grammy Nominee) • André Valadão (Latin Grammy Nominee) • Arthur Calazans (Latin Grammy Nominee) • Bryan Behr • Bruna Karla (Latin Grammy Nominee) • BFF Girls • Calum Scott (UK) • Daniel (Latin Grammy Nominee) • Delino Marçal (Latin Grammy Nominee) • Davidson Silva • Diego Fernandes • Eyshila (Latin Grammy Nominee) • Fábio de Melo (Latin Grammy Nominee) • Fernandinho • Fernanda Brum (Latin Grammy Winner) • Guilherme Schwab • Isadora Pompeo • Jozyanne (Latin Grammy Nominee) • Kellen Byanca • Kemuel Worship • Léa Mendonça (Latin Grammy Nominee) • Lilian Azevedo • Luciano Camargo (Latin Grammy Winner) • Marcelo Nascimento • Melim (Latin Grammy Nominee) • Nathália Braga • Pamela (Latin Grammy Nominee) • Padre Marcelo Rossi (Latin Grammy Nominee) • Pr. Lucas (Latin Grammy Nominee) • Rose Nascimento • Valesca Mayssa • Wesley Santos • Wilian Nascimento (Latin Grammy Nominee) • Stella Laura • Sérgio Saas • Thalles Roberto • Ton Carfi.

 

Atualmente Renan Martins tem mais de 3.800 faixas registradas em o seu nome, e trabalha fazendo trilhas para programas de TV e novelas para a Rede Globo de televisão.

 

Nascido em uma família de músicos, Ritcher Azevedo inicia sua trajetória musical aos seis anos de idade quando formou com seu irmão Rick Azevedo e mais três primos uma banda de pop rock. Sempre focado no aprimoramento da técnica, começou a estudar bateria desde cedo seguindo os passos de grandes mestres como Dave Weckl, Dennis Chambers, Kiko Freitas entre outros que lhe serviram como inspiração.
Formado pela EMB (Escola de Música de Brasília) "Rit Batera" como é conhecido no meio musical, sempre foi muito requisitado como músico, o que lhe rendeu apesar da pouca idade, uma vasta experiência em estúdio e nos palcos de grandes eventos pelo Brasil, tocando nos maiores festivais de música sertaneja, como Caldas Country Festival (Caldas novas-GO), Festão do Peão de Barretos (Barretos-SP), Festival Villa Mix, dentre outros. Rit também conta algumas turnês internacionais com artistas diferentes.
Rit atuou com artistas como, Rick e Rangel, Israel Novaes e em 2019, foi convidado a acompanhar o cantor Gusttavo Lima, e acumula alguns DVD’s com o artista além das turnês nacionais e internacionais.
Entre suas atividades, Rit ministra cursos online para bateristas, além de estar sempre presente em suas redes sociais. No Youtube Rit está presente com um canal com +100 mil inscritos.
Além da plataforma de vídeos, Rit Batera conta com um instagram com quase 100 mil seguidores, onde tem tido em média 500 mil impressões por mês, e publicações com mais de 1 milhão de visualizações, dando dicas para quem almeja se dedicar e alcançar um bom nível como profissional da Música, incluindo dicas de comportamento e profissionalismo para quem deseja se destacar profissionalmente.

Rio de Janeiro – Interior

Representação:

Representante:

Contato:

E-mail:

| ROSANGELA JESUS DOS SANTOS Rosangela (21)97920-2828 021representacoes@gmail.com

Representantes – Mato Grosso – MT

Representação:

Representante:

Contato:

E-mail:

| G S JARBAS REPRESENTACOES Jarbas (65)3027-3763 elijarbas@hotmail.com
(65)99956-3763

Aos dez anos de idade, Fabinho Viotto, como é conhecido, já se encantava com a música. O pai foi baterista nos anos 70 em uma banda cover dos Beatles, que o inspirava.

A profissão já apontava quando ele começou a frequentar os ensaios de amigos do bairro que tinham bandas de pop rock. Os olhos não saíam da bateria. “Um dia, no intervalo de um ensaio, sentei na batera e me senti totalmente inspirado. Não perdi tempo, juntei um surdão de escola de samba que tinha em casa, como se fosse o bumbo, uma caixa enferrujada e fabriquei um pedal com papelão em algumas molas enroladas na estrutura. Pronto! Essa foi minha primeira batera, ou melhor, um protótipo dela. Eu tentava tocar todo dia nesse trambolho até ganhar o meu primeiro instrumento, aquelas com cascos de eucatex, bem ralé. Depois de alguns anos e rolos, consegui trocar por uma de qualidade. Fiquei ainda mais motivado, com vontade de tocar o dia todo”.

 

Autodidata até os 17 anos, Fabinho começou a trabalhar como freelancer e ganhar os primeiros cachês como músico. De lá pra cá, acumulou sucessos tocando de 2004 a 2011 com o Grupo Jeito Moleque e no final de 2011, foi convidado pelo produtor musical e baixista Wilson Prateado para integrar o time de músicos do cantor Belo, onde é baterista atualmente. É também parte integrante da banda X de Ouro, juntamente com Prateado, Michel Fujiwara, Maninho, Rafael Castilhol, Fumaça, etc.

 

Seus últimos trabalhos em gravações em estúdios e DVD’s são:

 

GLORIA ESTEFAN (grammy Latino 2022, melhor álbum Tropical Contemporâneo)

THIAGUINHO

LUDMILLA

MARVILLA

FERRUGEM

JORGE VERCILO

BELO

PÉRICLES

XANDE DE PILARES

LUCAS MORATO

PIXOTE

RODRIGUINHO

OS TRAVESSOS

JEITO MOLEQUE

INIMIGOS DA HP

SAMPRAZER

NUWANCE

GABBY MOURA - THE VOICE

JULIANA DINIZ

NEGO BRANCO

SAMPA CREW

JHONNY & ERIKA

ÉDER MIGUEL

HUGO E THIAGO

NEGRITUDE JR

MARQUINHOS SENSAÇÃO

BIRO DO CAVACO

CHIQUINHO DOS SANTOS

KATINGUELÊ

OS DE PAULA

FAÇANHA

PURA INOCÊNCIA

SEM ABUSO

THIAGO SOARES ex Bom Gosto

CD COMEMORAÇÃO DE NATAL DE 2013 – INOVASHOW

(gravei músicas com os intérpretes Thiaguinho, Péricles, Jeito Moleque, Doce Encontro, Sambô e Samba Livre)

DVD CANTOR MARCINHO ART

PEDINDO BIS

CANTORA ANA CLARA

CANTORA HELLEN CAROLINE

CANTORA CAMILA FAUSTINO

IMAGINASAMBA

NOSSO SENTIMENTO

GUSTAVO LINS

PIQUE NOVO EP JUL/2014

GRUPO REFERÊNCIAS – RJ

GRUPO INTIMISTAS – RJ

CANTOR VITINHO – RJ

GRUPO DO BOLA DVD jan 15

SAMBA LIVRE

CANTOR TIEÊ

BELELEU

CHININHA & PRÍNCIPE

CANTOR DYNEI - RJ

CANTORA SIMONY

DENIS BAUM

GRUPO DEIXA FALAR

VALTINHO J

CANTOR VINICIUS SUDÁRIO

CANTOR JON - RJ

CAJU PRA BAIXO - RJ

CANTOR BRAGA
 

“Já trabalhei com centenas de grupos, pois toda semana estou em estúdio gravando grupos e cantores”, conta Fabinho, que garante que o lado bom da profissão é se tornar referência para músicos novos, distribuir e adquirir conhecimentos e fazer muitos amigos.

Jessica Menezes

Representantes - Rio Grande do Norte - RN

Representação:

Representante:

Contato:

E-mail:

| ALCA INFORMATICA E REPRESENTACOES LTDA Alayne (81)3423-4088 021representacoes@gmail.com
(81)3423-4257
(81)99966-8352

 

crossmenu linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram