José Eduardo Pinto Nazario (Zé Eduardo Nazario)
Zé Eduardo Nazario é baterista, percussionista e professor. Com mais de 50 anos de carreira profissional, realizou trabalhos consagrados no Brasil, Estados Unidos, Europa e Escandinávia, ao lado de alguns dos maiores nomes da música, ao vivo e em gravações de relevância histórica. Também é conhecido como "o professor dos professores", por ter pavimentado o caminho de gerações de músicos no Brasil e exterior.
Nascido em 25/09/1952 em São Paulo, estudou piano dos 8 aos 12 anos, quando começou a praticar bateria e percussão, e aos 13 já trabalhava profissionalmente com seu primeiro grupo instrumental, o Xangô 3, tocando bossa nova e o então novo ritmo “Jequibau”, com Mario Abanese, participando dos principais programas das TV’s Record, Tupi, Excelsior e Bandeirantes e também shows de grande relevância nos anos de 1965 a 1967.
Ainda na adolescência, recebeu convite para integrar o grupo do lendário pianista Tenório Jr., com quem atuou no “Totem”, uma das principais casas noturnas da época e celeiro de grandes músicos entre 1968 e 1970.
No mesmo período estudou teoria, percussão clássica e prática de orquestra com o professor Cláudio Stephan e na Escola Estadual de Música de São Paulo. Formou com Guilherme Franco o Grupo Experimental de Percussão de São Paulo, de estrutura inédita na mescla de temas de percussão erudita com peças envolvendo até quatro baterias e utilização de instrumentos brasileiros como berimbau, surdo, pandeiro, cuíca, tamborim, etc., além de instrumentos originais (artesanais) e de outros países.
Gravou com Gato Barbieri a trilha sonora do filme Minha Namorada, de Zelito Viana, premiada pelo Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro em 1970.
Em 1973 foi chamado a atuar no grupo de Hermeto Pascoal, onde permaneceu até 1977, passando então a integrar o Academia de Danças de Egberto Gismonti, com quem gravou o disco “Nó Caipira” e participou do Primeiro Festival Internacional de Jazz de São Paulo, além das tournées de lançamento dos discos “Carmo” e “Dança das Cabeças”, em 1977/78, e “Tropical Jazz Rock” em 1979, que incluiu o guitarrista John McLaughlin, e “One Truth Band”. No mesmo ano, co-liderou ao lado de seu irmão Lelo Nazário a gravação do disco “Marcha Sobre a Cidade” - Grupo Um, primeiro disco instrumental independente lançado no Brasil, numa série de shows seguidos de cursos de percussão no então desconhecido Teatro Lira Paulistana, documentadamente embrião e ponta de lança de um amplo movimento musical e cultural que revelou inúmeros jovens talentos hoje consagrados no cenário artístico nacional e internacional.
Ainda com o Grupo Um lançou “Reflexões Sobre a Crise do Desejo” – Prêmio Melhores do Ano em 1981, revista Manchete – e “A Flor de Plástico Incinerada”, e ainda o disco solo “Poema da Gota Serena”, em 1982, ambos pela Gravadora Continental / Lira Paulistana.
Em 1983 realizou turnê pela Europa com o Grupo Um, lançando “Marcha Sobre a Cidade”, pela gravadora francesa Syracuse.
Paralelamente, trabalhou para as principais companhias de disco como acompanhante de cantores e instrumentistas de renome como Silvio Caldas, Milton
2
Nascimento, Simone, Marlui Miranda, Vanusa, Moacir Franco, Luís Vieira, Wando, Toninho Horta, Marco Pereira, Badi Assad, Vânia Bastos, Ná Ozzetti, Suzana Salles, Arnaldo Antunes, Ivo Perelman, entre outros.
Gravou ainda com o francês Frederic Pagès, o grupo alemão The Blech e a dupla franco-hispânica Pascal Lloret e Antonio Placer.
Formou o Duo Nazário, com seu irmão Lelo, tendo realizado concertos como solista da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo na 13ª Semana Guiomar Novaes em São João da Boa Vista, na 10ª Bienal de Música Contemporânea no Rio de Janeiro, além de outros eventos, com as peças “Limite” e “Aurora”, de Lelo Nazário.
Atua como professor desde 1977, quando participou de um projeto da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, dando aulas e fazendo apresentações para menores carentes da Febem, e desenvolveu a partir daí um trabalho didático, ministrando aulas particulares, cursos e workshops a um grande número de estudantes. Foi professor titular de bateria no 15º Civebra – Curso Internacional de Verão de Brasília, 1992.
Em 1994 atuou como solista convidado no 25º Festival de Inverno de Campos do Jordão, ao lado do compositor e tecladista Joe Zawinul, com a Orquestra Jazz Sinfônica regida pelo maestro Kaspar Richter, na peça “Histórias do Danúbio”, do ex-líder do “Weather Report”.
Foi professor titular de bateria no 26º Festival de Inverno de Campos do Jordão, 1995.
Responsável pelos cursos de reciclagem para professores nos Conservatórios Estaduais de Varginha e Pouso Alegre (Minas Gerais), 1996.
Excursionou com o grupo Pau Brasil pela Europa, tendo gravado em Oslo – Noruega o disco “Babel”, vencedor do Prêmio Sharp de 1996, como melhor grupo instrumental.
Participou de eventos como o “Pearl Masters Classes 1996”, “3º Encontro de Bateristas de Curitiba”, “Workshop 96 de Florianópolis”, “I Salão de Bateria de São Paulo 97”, “5º Encontro de Bateristas de Cascavel (Paraná) 97”.
Foi condecorado pelo Cônsul Geral da Índia, em nome do Governo Indiano, na ocasião do 50º Aniversário de Independência da Índia, em reconhecimento ao seu talento como tablista, tendo realizado inúmeros eventos ao lado da cantora Meeta Ravindra junto à comunidade indiana residente no Brasil.
Atua no projeto ZEN (Zé Eduardo Nazario Quinteto), voltado à música instrumental com ênfase na releitura de temas de compositores brasileiros do início da década de 60 (bossa nova), bem como de composições originais dos integrantes do grupo, que surgiu em 1997.
Tem colaborado com as principais revistas especializadas em bateria e percussão, na elaboração de artigos enfocando a história da bateria brasileira.
Participou da 25ª Conferência Internacional de Jazz, em 1998, em New York, com o grupo Pau Brasil, organizada pela “International Association of Jazz Educators” (IAJE). Produziu e lançou no mesmo ano o CD “ZEN”, uma coletânea de seus principais trabalhos gravados entre 1981 e 1991.
Participou do projeto “Percussões do Brasil”, em 1999, que reuniu os principais nomes da percussão brasileira no SESC Vila Mariana, evento gravado e transmitido pela TV Cultura na íntegra, em comemoração à “Semana da Consciência Negra”.
Lançou o CD “Percussônica”, gravado ao vivo no “Zildjian Day Brasil 98”, evento produzido pela Avedis Zildjian Co. (USA), que reúne os melhores bateristas do mundo, em diversos países.
Foi professor do Conservatório Estadual de Música "Juscelino Kubitschek de Oliveira" de Pouso Alegre – MG, de 1998 a 2004.
3
Participou da "Brazil Week" (Semana do Brasil) em Copenhagen (Dinamarca), a convite do Ritmskmusik Konservatorium, como professor e concertista, em outubro de 2000.
Realizou workshop com o tema "A História da Bateria Brasileira" na UFMG em abril de 2001 e se apresentou com seu Octeto no Museu de Arte da Pampulha (BH).
Foi professor titular de bateria no III Festival Internacional de Música de São Caetano do Sul, e realizou Concerto como solista da Orquestra Filarmônica da mesma cidade em julho de 2001, promovido pela Fundação das Artes de SCS.
Participou do projeto "O Universo do Instrumentista em Discussão" no SESC Carmo (SP) em outubro de 2001.
Em janeiro de 2002 participou, com seu Octeto, do Programa "Instrumental SESC Brasil", transmitido pela Rede SESC SENAC de Televisão (STV), para todo o Brasil.
Em junho do mesmo ano lançou em CD o histórico "Marcha sobre a Cidade" do Grupo Um, pelo selo Editio Princeps.
Participou do Projeto “Jazz em Harmonia Brasileira”, tendo se apresentado com seu Trio no Centro Cultural Banco do Brasil (SP) em outubro de 2002.
Em março de 2003 apresentou-se na Culturgest em Lisboa (Portugal), no lançamento europeu do cd “No Lago do Olho”, do cantor e compositor Cid Campos., com quem gravou também o seu mais recente trabalho “Fala da Palavra” em 2004.
Atuou nos grupos de Frank Hertzberg (contrabaixista), Marta Karassawa (pianista) e Felipe Ávila (guitarrista).
Participou do 1o. Festival Internacional de Música de Belo Horizonte em 2004.
Em 19 de dezembro de 2005 recebeu, da Universidade Federal da Bahia, o reconhecimento do “Notório Saber”, considerando a sua vasta e rica trajetória profissional como músico/percussionista, de acordo com os diversos pareceres emitidos por renomados professores da sua área de atuação, tornando-se habilitado a dar aulas em universidades.
Realizou turnês com o guitarrista norte americano John Stein (Professor da Berklee College of Music), além de workshops em escolas e universidades brasileiras nos anos de 2003 e 2005 e participou da gravação de vários trabalhos e apresentações do referido músico entre 2006 e 2017, nos Estados Unidos.
Participou do Zildjian Day Brasil 2015 e foi capa da revista Modern Drummer Brasil no mesmo ano.
Recebeu por tres vezes o Prêmio “Jazz Station Awards” (USA) como o melhor baterista de jazz nos anos de 2011, 2014 e 2017.
Discografia Selecionada:
- O Porco na Festa – Prêmio Melhor Arranjo Festival Abertura 1975 - Hermeto Pascoal
- Ymira, Tayra, Ypy - Taiguara com Hermeto Pascoal 1976
- Nó Caipira - Egberto Gismonti
- Olho D’Água - Marlui Miranda
- Clube da Esquina 2 - Milton Nascimento
- Terra dos Pássaros - Toninho Horta 
- Marcha Sobre a Cidade - Grupo Um
- Reflexões Sobre a Crise do Desejo - Grupo Um
- A Flor de Plástico Incinerada - Grupo Um
- Poema da Gota Serena - Zé Eduardo Nazário
- Violão Popular Brasileiro Contemporâneo - Marco Pereira
- Cantando Caetano - Vânia Bastos
- Nome - Arnaldo Antunes
- Ná - Ná Ozzetti
- Soccer Land e Tapeba Songs - Ivo Perelman (USA)
- Brasil Musical - Pau Brasil
- Babel - Pau Brasil
-Prêmio Sharp – Melhor Grupo Instrumental – 1996
-Indicação para o Prêmio Grammy – “Best Jazz Performance” – USA – 1997
- Trampolim - Mônica Salmaso
- Zen - Zé Eduardo Nazário
- Percussônica - Zé Eduardo Nazário, Lelo Nazário, Felipe Ávila
- No Lago do Olho - Cid Campos
- Fala da Palavra – Cid Campos
- Janela – Felipe Ávila
- Beatles Brasil – Felipe Ávila
- Se... – Lelo Nazario
- Percussônica ao Vivo HOJE – Zé Eduardo Nazario
- Babeleyes – Tetê Espíndola chante Philippe Kadosch (Europa)
- André Juarez – Canja
- Concerto Internacional de Jazz – John Stein (USA)
- Encounter Point – John Stein (USA)
- Raising the Roof – John Stein (USA)
- Hi Fly – John Stein (USA)
- Bing Bang Boom – John Stein (USA)
- Color Tones – John Stein (USA)
- Espírito – Fábio Bizarria
- Handmade – Frank Herzberg Trio
- Amálgama – Duo Nazario
- Prêmio Fuarte de Música Brasileira
- Poema da Gota Serena e Outros Poemas – Zé Eduardo Nazario (50 anos de carreira).
- Uma Lenda Ao Vivo – Grupo Um no Jazz na Fábrica (SESC)
- Viajando com o Som – Hermeto Pascoal e Grupo Vice Versa (Inglaterra/Europa)
- Watershed – John Stein – Whaling City Sound (USA)

crossmenu linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram